Arquivo da tag: Reiki

O Reiki é Científico?

Historia da Aquimia - HISTORIA DO MUNDOUma questão sempre levantada, principalmente pelos praticantes da medicina “científica” ou “baseada em evidências”, com relação às por eles denominadas “Práticas Integrativas e Complementares de Saúde” (PICS), é a falta de estudos estatísticos, preferivelmente os “duplo cegos randomizados”, sobre estas práticas.

 

Essa crítica parte de um paradigma autocentrado. Os estudos duplo-cegos randomizados (em que nenhum dos pesquisadores que tem contato com o sujeito do estudo sabe quem está recebendo o tratamento e quem recebe o placebo, sendo os grupos de controle determinados aleatoriamente) são o padrão-ouro para a medicina bioquímica, mas têm aplicabilidade extremamente reduzida quando aspectos subjetivos entram em jogo. Portanto, a metodologia válida para a medicina científica não é obrigatoriamente válida para técnicas ancestrais milenares de manejo dos campos de energia psíquica.

 

Ainda assim, alguns profissionais da medicina científica que, paralelamente, aprenderam técnicas holísticas, vêm tentando apresentar estudos com metodologia aceitável pela comunidade acadêmica. Em nosso país, os esforços nesse sentido parecem centrar-se nas técnicas de Terapia Floral e Reiki. Há várias teses de mestrado sobre esses dois sistemas. Recentemente, em junho de 2013, o Prof. Dr. Ricardo Monezi Julião de Oliveira apresentou uma tese de doutorado à Universidade Federal de São Paulo intitulada “Efeitos de Prática do Reiki Sobre Aspectos Psico-Fisiológicos e de Qualidade de Vida de Idosos com Sintomas de Estresse: Estudo Placebo e Randomizado”, que avaliou a efetividade dessa técnica holística e concluiu, nas palavras do pesquisador:

“Nossos estudos sugerem que a terapêutica Reiki produziu as seguintes alterações psico-fisiológicas e de qualidade de vida em idosos com estresse, através da promoção de um possível estado de relaxamento, superior ao constatado no grupo Placebo:

  • Redução dos níveis de estresse:
  • Redução dos níveis de ansiedade e depressão;
  • Redução da percepção de tensão muscular e elevação da percepção de bem estar;
  • Elevação dos níveis de qualidade de vida referente aos domínios: “Aspectos espirituais, Religião e Crenças pessoais”; “Físico”; “Psicológico”; além das facetas “Autonomia” e “Intimidade”:
  • Elevação da temperatura periférica da pele;
  • Redução da tensão muscular do músculo frontal e condutância elétrica da pele.”

 

É uma das primeiras pontes sólidas lançadas entre a comunidade acadêmica e os praticantes de técnicas cuja efetividade já era garantida por tradições ancestrais. De minha parte, posso assegurar que, apesar de profissional desses métodos milenares, nunca desacreditei a medicina científica. Espero que logo chegue o dia em que a medicina científica também não me desacredite.

 

Para os que se interessarem em ler a tese que menciono, ela está no link:

http://www.radiestesia.net/wp-content/uploads/2014/06/Tese-de-Doutorado-Ricardo-Monezi-2013-pr.pdf

 

Reiki

mani1269Foi no ano 1922 que um monge budista japonês, Mikao Usui,  durante uma jornada de jejum e meditação no Monte Kurama, enquanto buscava a forma de mitigar o sofrimento, teve um “satori”, ou visão.

Profundamente iluminado, descobriu que tinha recebido o poder de projetar a energia universal através das mãos.  Usui desenvolveu um método, não só para aplicar essa energia, mas também para sintonizar outras pessoas, transformando-as igualmente em canais.  Esse procedimento, embora não religioso em essência, mas bastante espiritual, foi chamado de iniciação.

No Japão o método teve desenvolvimento lento, por um sem-número de razões.  Era uma época de grande perseguição religiosa, e qualquer manifestação espiritual que não fosse o xintoísmo era vista com suspeição.  Além disso, sobreveio a segunda guerra mundial, e o Japão saiu dela destruído.  Mas um discípulo de Usui, Chujiro Hayashi, veio iniciar uma norte-americana de origem japonesa, Hawayo Takata.  Takata levou o método para o Havaí e posteriormente para os EUA continental, modificando-o e adaptando-o à cultura ocidental, mantendo contudo sua essência.  Daí, o Reiki se espalhou pelo mundo.

Num processo de aprofundamento, William Rand, mestre Reiki norte-americano, retornou às origens japonesas e também pesquisou as raízes espirituais do Reiki no Tibet, já que essa era a fonte do budismo de Usui.  Daí surgiu o que se chama de Reiki Usui-Tibetano.  Posteriormente Rand, com a ajuda de alguns sensitivos, levou o Reiki um passo adiante, criando o Karuna Reiki ®, técnica que permite o uso mais direcionado e intenso da energia Reiki.

O sistema do Reiki se baseia em yantras, símbolos, e mantras, sons verbalizados, com o objetivo de fazer o contato da energia universal (Rei) com a energia do terapeuta e seu cliente (Ki).  Muito já foi dito sobre o segredo desses símbolos.  Apesar do método iniciático, o Reiki não é uma seita secreta (nem mesmo uma seita) e os símbolos, embora sagrados, não são secretos.  Eles estão à disposição em diversos endereços da internet, em livros e até mesmo, alguns deles, em dicionários de ideogramas japoneses.  Mas sua utilização para a captar e aplicar o Reiki é inútil, a menos que se tenha recebido a iniciação. É através dela que nosso corpo etéreo recebe o alinhamento necessário para funcionar como canal energético.

Finalmente, para que serve o Reiki?  Como toda técnica de Terapia Holística, serve para harmonizar desequilíbrios da nossa energia vital.  Como resultado, o corpo físico tem restaurada sua capacidade de auto-cura.  Além disso, a energia Reiki transmite uma maravilhosa sensação de paz, tranquilidade e proteção espiritual, a energia da compaixão, do grande Budha Avalokiteshvara, aquele que escuta a todos que o invocam.  Com sua aplicação contínua, o Reiki também nos leva a estado semelhante ao da meditação, e nos ajuda na jornada do auto-conhecimento e do desenvolvimento espiritual.

Se você tem interesse no Reiki, tanto para tratar-se como para aprender o método, busque um mestre ou um praticante habilitado.  Uma aplicação é simples e rápida.  Se decidir pelo aprendizado, ele tem vários níveis, cada um deles ensinado em cursos rápidos, de um ou dois dias, em que também se recebe a iniciação.  Já no primeiro nível você será capaz de tratar a si mesmo e a seus familiares.  E que o Reiki possa fazer sua vida mais feliz e completa.

Rún Valdr – O Poder Rúnico

Valkyrie_Depois da popularização  do Reiki, começaram a surgir algumas  formas complementares, como o Karuna Reiki, Seichim, Tibetano, entre outros. Porém todas elas são ligadas ao caminho descoberto por Sensei Mikao Usui – a canalização da Energia Universal para fins de reequilíbrio energético do ser humano.

Em 2004, um Mestre em diversas formas de Reiki,  também conhecedor do caminho Nórdico e das Runas, Rodney Cox, canalizou as energias de Odhin e Freyja em outro sistema, que embora tenha similaridades com o Reiki, é na verdade totalmente independente – o Rún Valdr, que traduzido do idioma nórdico antigo significa algo como “Poder Rúnico”.

Alguns podem perguntar, para que outro  Reiki?  Realmente, é uma boa pergunta.  Eu acredito que alguns sistemas complementares do Reiki são realmente muito bons, como por exemplo o Karuna, que leva a energia a um estado vibracional muito alto, subindo o Reiki Usui a um novo patamar.  Mas o Rún Valdr é diferente.  Como dissemos, não é um método Reiki.  Na verdade, nem usa a imposição das mãos.  Além disso, usa mantras e yantras  totalmente próprios, independentes do Reiki, e acrescenta aos símbolos a energia das 24 Runas do alfabeto Futhark antigo.

Quem conhece as Runas sabe que são um sistema muito efetivo de acesso ao Inconsciente.  E essa é a energia que o Rún Valdr disponibiliza, com ação direta no corpo físico e nosso dia a dia.   A simplicidade e a ação direta são suas principais características, herdadas da tradição nórdica, um povo que não podia se dar ao luxo filosofar muito. Precisavam resolver seus problemas aqui e agora, pois viviam em ambiente hostil.  O tempo de plantar e colher era curto, e se os problemas não fossem rapidamente resolvidos o inverno rigoroso traria a solução mais radical – a aniquilação.  Por isso o sistema tem ação tão direta.  Pode não ser sutil, mas é efetivo.

Assim como o Reiki, permite tratamentos à distância.  O sistema tem formas de estabelecer conexão com energias da natureza, e também nos permite “carregar” energeticamente objetos, criando instrumentos mágicos com consciência própria.  Isso possibilita manter o tratamento ativo por longos períodos após a sessão de trabalho rúnico.  É possível, por exemplo, programar um cristal com o tratamento, e mantê-lo junto ao corpo para que a energia possa fluir por todo o tempo necessário.

Esse pode ser seu caminho de reenergização e autoconhecimento.  Entre em contato e venha conhecer o Rún Valdr, o Poder Rúnico.